Arquivo para novembro \28\UTC 2016

se esta é sua primeira vez aqui…

… eu queria te contar que tenho blog pessoal desde 2003 (!) e em julho dei um pulo para fora da minha zona de conforto e lancei uma newsletter semanal . Meu objetivo inicial com ela era apenas falar com mais gente de forma diferente; porém, o retorno tem sido tão acolhedor e significativo de tantas formas que, neste ano maluco que tem sido 2016, ela foi uma das melhores coisas que poderia ter me acontecido. Então venho aqui, humildemente, te convidar para ler as vinte cartinhas já publicadas, compartilhar das minhas reflexões e embarcar comigo nesta jornada de autoconhecimento, descobertas e abrir de olhos. Bem-vindos!

Anúncios

‘que dia mais feliz!’

Hoje foi um dia feliz porque eu aproveitei que caiu a energia em casa para fazer um serviço que não requeria internet e consertei sozinha o sifão do tanque, após uma aula de hidráulica básica que tive num grupo feminino. Hoje foi um dia feliz porque, apesar de ter tirado o dia para trabalhar de casa, eu usei o fato de que fiquei sem luz para me juntar a uma amiga em seu escritório, e aproveitamos o dia juntas para colocar o papo em dia no almoço e matarmos a saudade de quando éramos inseparáveis colegas de equipe. Hoje foi um dia feliz porque, apesar de ter feito alguns trajetos a pé, choveu apenas num horário em que eu estava abrigada. Hoje foi um dia feliz porque eu consegui fazer uma sessão de drenagem linfática numa semana pré-menstrual em que estou super inchada e dolorida. Hoje foi um dia feliz porque, após várias horas tentando, no fim da tarde eu consegui comprar os ingressos que queria para levar minha mãe ao cinema francês no domingo. Hoje foi um dia feliz porque quando eu voltei pra casa à noite, já tinha luz; e eu pude testar a máquina de lavar que eu mesma comprei após oito meses lavando minhas roupas na casa dos meus pais. Hoje foi um dia feliz porque eu fucei os cacarecos de cozinha que uma amiga me deu de presente quando saí da casa dos meus pais e ficavam relegados numa gaveta porque eu nunca tinha usado e encontrei o cortador de legumes que eu estava pensando em comprar. E foi neste exato momento, quando eu o testei e ele cortou a abobrinha exatamente do jeito que eu queria, que eu quase chorei de alegria, e saí pulando pela casa gritando “que dia mais feliz!” 

Hoje foi um dia feliz porque no meio de tantos encontros e desencontros e planos frustrados dos últimos meses e de 2016 todinho, eu consegui transformar coisas que deram errado num motivo para sorrir. Um sifão quebrado, um dia sem luz, uma máquina inutilizada, um utensílio esquecido, corpo inchado, tarde de chuva. Hoje foi um dia feliz porque eu me dei conta, de forma profunda e libertadora, que cabe a mim ressignificar tudo o que me acontece. E ainda tenho uma noite todinha para comer um jantarzinho feito com cuidado, assistir comédia romântica e tomar banho quentinho. Que dia mais feliz!


Blog Stats

  • 164,562 hits