apesar de você

Uma quarta-feira que amanheceu cinza e chuvosa no 89º dia de agosto, este mês que não tem fim. Em que uma decisão política deixou meu coração mais partido que o último fora que eu tomei. Em que meus dois cortes, no dedão e no indicador, estão ainda cicatrizando após o encontro com a navalha afiada da faca nova que eu usava para cortar legumes. Sangrou demais. Eu tenho sangrado demais. Um dia de montanha-russa emocional, de altos muitos altos e baixos muito baixos. Em que os altos foram repletos de amor em reação à minha última (e mais querida) cartinha. E os baixos foram de frustração de ver alguém em quem eu confiava se aproveitando de um momento meu de fragilidade para ter uma atitude oportunista e trair minha confiança. O mundo é bão, Sebastião. O mundo é cão, Sebastião. O mundo é seu.

Troco emails com uma amiga sobre nos reconhecermos adultas e nos sentirmos finalmente responsáveis pela nossa trajetória. Estou animada e ansiosa com perspectivas profissionais, tentando confiar o futuro ao futuro, mas descontando tudo no chocolate e numa autoestima machucada. Percebi que vou perder uma batalha, mas no fim do dia quero apenas acreditar que fiz o que era certo e fui verdadeira com meus valores. “Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu”, que minha amiga compartilhou, fica retumbando na minha cabeça, para lembrar que é bom ser do bem; e melhor perder se isso significa não prejudicar ninguém. Tanto mundo no mundo para nos desafiar, tanta razão para desacreditar. E tanto motivo para continuar, também. Sempre há. Amém.

Anúncios

2 Responses to “apesar de você”


  1. 1 Juliana Clorado setembro 5, 2016 às 5:14 pm

    amanhã há de ser outro dia!
    =)

  2. 2 Larissa Costa setembro 12, 2016 às 12:45 am

    Oi moça. Me chamo Larissa, e acho que acompanho seu blog, pelo que me lembro, desde 2009 pelo menos. No início era leitora assídua, mas de uns tempos pra cá, fiquei também uns longos meses sem acompanhar. Porém, sempre que queria uma leitura calma, e adentrar um pouco na complexidade de outro alguém, eu jogava no google “drops de anis” e lá estava.
    E durante todo esse tempo em que te acompanhei, espiando, nunca deixei um só comentário. Nunca. Por vezes os dedos coçavam, loucos, para deslizar sobre as letras brancas do teclado, e embora o fizessem algumas vezes, os mesmos dedos também deslizavam no back space. Silenciei esse tempo todo.
    Até hoje. Hoje não me permiti nem pensar direito, e já fui logo escrevendo. Pensei que talvez vc gostasse de saber que eu, vez ou outra, passava por aqui. E que fiquei feliz em saber que mesmo após tanto tempo, vc também continua aqui. E eu também resolvi escrever por isso: para que vc não pare, para que continue.
    Desculpe pelo meu silencio ao longo desse tempo.
    E obrigada por compartilhar tanto de vc com quem acompanha o blog.
    Na nossa era dos 140 caracteres, ainda encontrar seu blog ativo é motivo pra respirar fundo e curtir a leitura.
    Meus sinceros regards :)

    Larissa.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Blog Stats

  • 163,082 hits

%d blogueiros gostam disto: