um solitário

Eu estava com um livro de Clarice na mão divagando sobre felicidades clandestinas quando tirei os olhos das páginas e na estação da linha vermelha entrou um rapaz de vinte e muitos ou trinta e poucos e ele vestia uma roupa casual mas o que chamou a minha atenção foi o que ele tinha nas mãos porque eu achei que era um guardanapo amassado mas quando reparei: era um cravo. Um só. No exato momento em que eu pensava sobre meus amores partidos e sobre o capítulo da novela que eu estava perdendo, numa segunda-feira às nove e meia da noite, voltando pra casa depois da aula de balé: havia um rapaz com um cravo branco solitário nas mãos, com aquele frescor e formosura que só as flores recém-colhidas ainda têm.

E eu não sei quem iria ganhar aquele cravo, se era uma rosa despedaçada que brigou debaixo de uma sacada, ou apenas alguma moça enamorada. Mas achei tudo tão singelo.

Anúncios

1 Response to “um solitário”


  1. 1 Clarissa abril 1, 2015 às 10:36 pm

    Que blog perfeito!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Blog Stats

  • 162,694 hits

%d blogueiros gostam disto: