deixa a vida me levar

Eu tenho um grande amigo de infância, extremamente querido, que faz aniversário dois dias antes de mim. Por diversas razões, são raras as vezes em que consigo falar com ele no dia 10 de dezembro. Mas ele sempre me liga no dia 12. Sempre. 

Ontem eu pensei nele o dia todo, mas não tinha mais seu número depois que roubaram meu celular, e ele é um ermitão que não tem conta de facebook, não usa email nem nada dessas tecnologias modernas. Pois bem. Esta noite dormi na casa dos meus pais para levar meu irmão ao médico às 7h. E depois de um esquecimento que me fez atrasar quase meia hora para pegar o metrô, e esperar mais de 20min pelo trem, e ir amassada feito sardinha em lata na linha vermelha amaldiçoando a tudo e a todos (e respirando fundo pensando “é só hoje, ommm, é só hoje, ommm”); alguém atrás de mim se vira e fala: “Nathalia?”. Era ele. E fomos juntos o resto do caminho, e eu só conseguia pensar que, depois de tantos desencontros, ele entrou ali, no mesmo trem, na mesma porta em que eu estava, num trajeto que eu não fazia há uns dois meses, ainda mais neste horário. Ele estava lá e minha quarta-feira atrapalhada e garoenta ficou mais feliz; e nos abraçamos e colocamos a conversa em dia, e eu passei o resto da manhã divagando sobre como a vida pode ser linda e mágica. Cheguei em casa cantarolando, toda periquita, distribuindo sorrisos aleatórios na rua. “Tenho achado viver tão bonito”.

***

Sempre gostei de planejar as coisas, me preparar, cuidar com carinho, “o rito necessário do encontro“. Mas uma das frases mais célebres da minha mãe é “a gente faz um plano, Deus faz outro“. Não sei se exatamente esse deus que creditam, mas bem entendo sobre planejar mil coisas e ver, na vida real, outros planos tomando seu lugar, cheios de surpresas inesperadas, reviravoltas e caprichos do destino. 2012 foi o ano pelo qual esperei minha vida toda e para o qual mais havia tecido sonhos mirabolantes. E foi o ano que mais me decepcionou nos últimos tempos. Mas, depois que ele acabou, eu me senti finalmente livre para poder parar de planejar tudo – o que eu tinha à minha frente era uma folha em branco para 2013, pronta para ser rabiscada com infinitas surpresas espetaculares. E foi aí que tudo começou a acontecer. Eu não planejei nada pro aniversário do Fabio porque não tinha meios de contatá-lo, e minha única ação ontem foi pensar nele e mandar boas energias. Então ele se materializou para mim (por mais metafísico e esotérico que isso possa soar, mas foi verdade).

Eu amo dezembro, de aniversários queridos, natal, ano novo, sentimento de missão cumprida. Sempre faço montes de planos. Mas este ano estou gostando de saborear as surpresas conforme elas se apresentam para mim – assim, despretensiosas e coloridas. Meu aniversário já é amanhã, o último na casa dos 20, e eu queria preparar muitas coisas, mas não o fiz – por preguiça, cansaço, economia. Faltam 20 dias para o reveillon e ainda nem sei onde estarei, com quem. Pode ser que seja incrível, pode ser que seja chato, pode ser divertido. Tudo que sei é que estou no escuro, e gostando de não ter expectativas a serem cumpridas. Tão bom, poder se surpreender. 

A única iniciativa que tive até agora foi encomendar um bolo de brigadeiro, hoje de manhã, para assoprar 29 velinhas faiscantes e dividir com quem decidir passar para me dar um abraço. Mas nem isso considero um grande plano – porque né, convenhamos que um bolo de brigadeiro não precisa de um grande motivo para acontecer. Basta querer ser feliz.

vida generosa

Anúncios

3 Responses to “deixa a vida me levar”


  1. 1 nana dezembro 11, 2013 às 4:07 pm

    basta, minha amiga. estou nesta situação: às vésperas do meu aniversário, sem planejamento de nada, incluindo o reveillon.
    mas será bom, como for.
    bjos

  2. 2 Juliana Clorado dezembro 12, 2013 às 9:31 am

    é bem mais leve quando a gente consegue viver assim né…
    feliz aniversário!!!
    e claro, eu vou te ligar mais tarde!!!
    =)

  3. 3 Deborah dezembro 13, 2013 às 1:34 pm

    Como eu adoro ler vc e me ver nas linhas. Uma sagitariana sempre entende a outra. Totalmente sem planos e sem muita comemoração. Pq a vida e assim… Sem muita expectativa pra ficar mais surpreendente. Eu q farei o primeiro níver na casa dos 30? Parabéns nath!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Blog Stats

  • 163,970 hits

%d blogueiros gostam disto: