mais uma parábola

Fico arrancando todas as casquinhas do joelho ralado para sarar mais rápido. Minha ansiedade nunca permite que o tempo tome conta de curar as feridas – estou sempre forçando uma recuperação rápida, que mais tarde se mostra ineficiente e apresenta resultados por vezes piores do que o machucado original. Na maioria das vezes, só uma cicatriz mais evidente. Em outras, apenas uma angustiazinha interna mas persistente. Em todas, uma frustração por não saber ser paciente e reconhecer que cada ferimento tem seu ritmo próprio para se restabelecer.

Haja meditação. 

Anúncios

6 Responses to “mais uma parábola”


  1. 1 Fabi março 19, 2012 às 2:23 pm

    Nath, há alguns anos levei uma queda no banheiro, tive um corte profundo no joelho e tenho a cicatriz até hoje. Não me importo com a opinião dos outros, uso short, saia, assumir uma cicatriz ou mesmo uma ferida, é símbolo de atitude! :*

  2. 3 Nina Vieira março 20, 2012 às 9:03 am

    Relaxa, eu também faço isso.

  3. 5 Linda março 20, 2012 às 1:59 pm

    “Não se afobe, não. Que nada é pra já.” :-)


  1. 1 lindeza do dia « drops de anis Trackback em março 20, 2012 às 8:06 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Blog Stats

  • 162,068 hits

%d blogueiros gostam disto: