feito pluma

Por indicação de uma leitora querida, comecei um ler um livro sobre a arte de ser leve. Além da agradável surpresa de descobrir que já pratico a maior parte das coisas sem ao menos ter tido manual de instrução antes, também fico feliz de ver que leveza não é sinônimo de ingenuidade, pequenice ou banalidade. É uma escolha consciente para viver uma vida com menos desgaste e atrito. Leve feito brisa após a chuva de verão, amor de estação. Sei que ainda tenho muitas arestas a aparar e fardos para descartar, afinal, é um aprendizado para sempre. Mas gostei de saber que estou no caminho. Votarei ao livro – e à leveza – muito mais vezes ainda. Que bom.

(…) Fala de uma leveza que inclui a angústia, a tristeza, as inseguranças, a precariedade da existência. (…) a leveza que proponho aqui é aquela que reconhece a existência das sombras e as incorpora. Aquela que admite que a vida é barra-pesadíssima e que nem sempre é possível ver um lado bom no que nos desgasta, nos amedronta, nos faz sofrer. Mas que, mesmo quando estivermos tristes, ansiosos ou deprimidos, possamos ser pessoas que não abrem mão da civilidade, da compaixão e do mínimo de elegância para conviver. Travel light, recomendam os guias de viagem; ou seja, viaje leve. Não é sair pelo mundo sem bagagem. É simplesmente eliminar o excesso de peso.”

Anúncios

7 Responses to “feito pluma”


  1. 2 Larissa Oyadomari fevereiro 23, 2012 às 5:01 pm

    Eu, apesar de não conhecer esse livro, também tenho tentado ser mais leve esse ano. E as pessoas ao meu redor perceberam – meu irmão até comentou, num jantar em famíliar “gente, a Larissa está mais calma, né? Será que está namorando e não contou pra ninguém?”. Mas essa mudança não foi provocada por outra pessoa. Foi uma coisa minha, uma decisão de justamente me livrar do excesso de peso :)

    • 3 nath março 21, 2012 às 2:51 pm

      acho que a decisão mais importante que podemos tomar na vida é exatamente essa: quando assumimos um compromisso com nós mesmas, sem pressão, cobrança ou influências externas. porque acaba se refletindo sim do lado de fora, mas de um jeito muito mais orgânico, natural e leve :)

      um beijo!

  2. 4 Ca março 2, 2012 às 10:49 pm

    preciso fazer isso por mim tb!!!

  3. 5 Fernanda Morais março 4, 2012 às 12:44 am

    Adorei o texto, e fico super contente que gostou do livro. Mesmo sem te conhecer, só de ler seu blog achei a sua cara! O livro e seu blog me ajudam muito a ser mais leve também ;)

    beijos.


  1. 1 diário de um coração partido, parte 6 – uma segunda chance | drops de anis Trackback em março 3, 2013 às 1:05 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Blog Stats

  • 161,693 hits

%d blogueiros gostam disto: