o presente é um presente

A coisa mais linda que tem no novo filme do Woody Allen, “Midnight in Paris”, não é a Paris romântica debaixo de chuva ou o charme rabugento irresistível de Hemingway. É a mensagem de que a gente tende mesmo a romantizar o passado, achar que tudo era mais bonito interessante feliz melhor antigamente. Mas se tivéssemos mesmo a chance de voltar, veríamos que nem tudo são flores, que toda época tem seu lado bom e ruim, como tudo na vida, a-dor-e-a-delícia-de-ser-o-que-é. Sei que a lição é meio batida, mas é repetida over and over again porque a gente esquece mesmo, com essa mania besta de sempre achar que a grama do vizinho é mais verde, ou que o passado/futuro era/será melhor, quando tudo o que temos em nossas mãos, de fato, é o hoje, nada mais.

Mais de 90 pessoas morreram na Noruega, e outras tantas se vão todos os dias, de fome, frio, acidente. E, na nossa rotina no piloto-automático, a gente nem pensa em morte. O que seria bom, se a gente pensasse mais em vida. Mas não é o caso – na maioria das vezes, a gente só deixa viver.

Nota mental do dia: só pensar no presente. Ou, como disse Ivi neste texto bonito, “pior do que morrer é não se perceber vivo“.

“Pick the day. Enjoy it – to the hilt. The day as it comes. People as they come… The past, I think, has helped me appreciate the present – and I don’t want to spoil any of it by fretting about the future.”
(Audrey Hepburn, via Lu, minha ex-chefe, tão querida)

Anúncios

5 Responses to “o presente é um presente”


  1. 1 Sol julho 24, 2011 às 8:55 pm

    Lindona, sobre seu penultimo post quero te dizer que: quando estamos no fundo o que nos resta é pensar que o proximo passo é sair, não há outra opção, para aqueles que acreditam!
    Reze sempre para os seus queridos, Deus sabe o que faz!
    bjokas

  2. 3 Stael Guimarães julho 25, 2011 às 12:20 pm

    Nath como eu estava precisando ler isso… agora mesmo já estava me questionando porque minha vida não movimenta… não acontece nada…mas é porque as vezes “sempre” eu deixo viver e não vivo…obrigada por me fazer enxergar de outra forma! beeijos e uma ótima semana : )

  3. 4 nana julho 25, 2011 às 8:45 pm

    ai que linda!
    lembrei muito de você enquanto assistia a este filme!

    te devo uma resposta,certo?

    bjos

  4. 5 Lay agosto 3, 2011 às 1:25 pm

    Naaath! Quanto tempo! ^^
    Curioso eu ter ido ver a tão famosa cidade-luz e passear por ela mesmo debaixo de chuva e, ao voltar, acabar assistindo exatamente o mesmo filme que você.
    Estou aprendendo muito muito muito a viver o presente nessa época ‘estranha’ da minha vida (estranha porque é diferente, não é comum e nunca foi), mas sem deixar de lado os olhinhos no futuro, para não sair da estrada certa, se é que você me entende.
    Seu post me fez pensar no filme de novo. Muito bom ele, não? Eu saí do cinema rindo, comentando que tinha adorado.
    E sabe o que mais?
    Rinocerontes…

    Beijo pra você.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Blog Stats

  • 162,637 hits

%d blogueiros gostam disto: