chegadas e partidas

Quando eu estudava língua portuguesa, no longínquo 1º grau, eu adorava o “pretérito mais-que-perfeito”, simplesmente porque eu achava lindo dizer “mais-que-perfeito”, ainda que me incomodasse a ideia de que algo mais-que-perfeito ficasse restrito ao passado, enquanto o futuro, que deveria conter tudo de mais lindo e mais-que-perfeito que ainda está por vir, ficasse apenas com terminações menos robustas, como apenas futuro, futuro do presente, futuro composto ou o pior de todos: “futuro do pretérito”, ou “tudo aquilo que poderia ter sido e não foi”.

Nos últimos tempos, tenho a remexer meu pretérito nem-tão-perfeito e meu futuro-mistério-que-está-por-vir mais partidas* do que chegadas. A partida de amiga querida que foi experimentar novas oportunidades, a départ de alma-gêmea que iria me esperar na “terra prometida”, take off de um pedaço de coração que foi testar vida em outro canto, e até a minha própria partida – da agência, da cidade, do país, e da vida que conheci como tão minha até então.

Continuo achando a perfeição muito chata, careta e quadrada. Mas quando ela vem junto de uma promessa de futuro ainda não experimentado, chego a achar que ela tem lá seu valor. Futuro mais-que-perfeito, pode vir quente que eu estou fervendo.

 

*vai passar: “e o xau não doeu nada. porque a gente sabe quando a pessoa vai junto com você na sua vida mesmo quando ela vai embora.”
(adelaide ivánova, aqui)

Anúncios

5 Responses to “chegadas e partidas”


  1. 1 Minnie março 29, 2010 às 12:44 pm

    Minha querida Nath,

    que bom que você voltou e voltou assim, cheia de força e vontade de ser feliz.
    Seus textos encantadores sempre me inspiram a fazer o melhor, ser melhor, viver mais… como VOCÊ!

    Hoje, não resisti e tomei a liberdade de postar parte do seu texto e acrescentar algumas coisas.

    Nath, obrigada por existir e fazer parte da minha vida, assim, tão especial e encantadoramente.

    Bjos

  2. 2 camila março 29, 2010 às 8:33 pm

    lindo texto ! o seu e o da ivi.
    cheirinho de esperança no ar..

  3. 3 Larissa L. março 29, 2010 às 11:22 pm

    ‘o meu coração é do tamanho de um trem’

    bem vc!

    um beijo, querida!

  4. 4 Scheyla março 30, 2010 às 10:20 am

    Adorei seu texto! E que frase linda essa do final.. “o xau não doeu nada. porque a gente sabe quando a pessoa vai junto com você na sua vida mesmo quando ela vai embora” Até copiei pra mim..
    Bju

  5. 5 Ju março 30, 2010 às 3:11 pm

    falei sobre isso dia desses…
    =)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Blog Stats

  • 164,286 hits

%d blogueiros gostam disto: